ATITUDE PARA VENCER A CRISE Parte 2

Mudanças-em-momentos-de-crise-2
Compartilhe nosso conteúdo.
Share on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

ATITUDE PARA VENCER A CRISE Parte 2

Tenho viajado pelo Brasil,como conselheiro e consultor de empresas familiares, visitado diversos estados e conversado com vários líderes empresariais. O tema dominante hoje nas empresas é a crise no Brasil.Seja em conversas informais ou reuniões formais a pergunta que mais ouço é:o que mais posso fazer para vencer a crise? Sim o que mais posso fazer, pois, na maioria dos casos, diversas ações foram definidas e executadas e outras tantas estão em execução.

Escrevi a 15 dias atrás sobre esse tema. Falei sobre pro atividade (leia Atitude para vencer a crise) que é a postura e o comportamento que o líder precisa demonstrar. Falei sobre a importância de encarar a realidade, assumir responsabilidade e liderar as mudanças. Entendo que esse é o alicerce. A base para que a caminhada de saída da crise seja bem-sucedida.

Hoje volto ao tema. Apresento uma nova perspectiva. Os casos de sucesso. Os líderes e empresas que estão se saindo bem, apesar da crise. Aqueles que reduziram seu endividamento, mantiveram ou até aumentaram (em alguns casos) a margem de lucro e fortaleceram o caixa. Bom que se diga, que não falo dos segmentos que ganharam com a crise. Falo de segmentos que estão sofrendo duramente os efeitos da crise.

Para não esticar muito nossa conversa, vou dividi-la em partes. Cada semana falarei de um assunto. Você lê, reflete, avalia sua realidade, adequa seu plano de ação e executa. Na próxima semana trago um novo item e assim gradativamente e consistentemente vamos vencendo a crise.

Vamos ao tema de hoje.

O líder pro ativo das empresas que estão se saindo bem encara a dura realidade dos fatos e leva sua equipe a encará-la também.

Parece incrível mas é comum a postura de esconder, negar, minimizar os problemas como se isso ajudasse a resolver. Ao contrário, esse comportamento da empresa provoca efeitos que cria dificuldades para sair do estado de crise.Os líderes e a empresa mantem um convívio de aparências, que em princípio parece melhorar a dinâmica dos relacionamentos socialmente aceitos. Porém na prática estão lapidando sua própria destruição.

A realidade hoje é que não há elementos que justifiquem qualquer empresa ou indivíduo acreditarem que o cenário no curto prazo melhorará. Ao menos nos próximos 1 ou 2 anos a realidade será a que está aí (possivelmente irá piorar nos próximos 6 meses). Então encare isso de forma realista.

Prepare-se para um cenário ainda pior do que o atual.

Leve seu time a encarar isso. Mobilize as pessoas. Junte todas as cabeças mais importantes da empresa. Infunda coragem, energia, confiança em cada líder da sua organização. Porém faça isso sem descrever um cenário de contos de fadas. Seja severo ao descrever a realidade. Diga que há um longo caminho de 2 a 3 anos a ser construído pela frente. Mas que você confia em cada líder e que juntos vocês encontrarão meios para sair deste momento fortalecidos como pessoas e empresa.

Forte abraço

Marcelo Andrade

Compartilhe nosso conteúdo.
Share on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

comentários