A Síndrome do Dono Mimado

A-Síndrome do Dono Mimado
Compartilhe nosso conteúdo.
Share on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

A Síndrome do Dono Mimado

O que é ser dono? Porque o gado só engorda aos olhos do dono? O que é ter atitude de dono? Ser dono é ter poder? Mandar e desmandar no que quiser, da forma que bem entender e no momento que julgar certo? Ou significa ter um olhar diferente para o negócio, engordando o gado e entregando resultados?

Eis aqui um caso onde a semântica aliada com insegurança, baixa auto-estima, necessidade de auto-afirmação ou qualquer coisa do gênero podem desvirtuar o lado positivo que a palavra dono traz aos negócios.

Vivi muitas experiências onde ser o dono, significava passaporte para indisciplina na pontualidade e na assiduidade;ou atitude de irresponsabilidade e falta de compromisso; ou ainda poder fazer o que quer, do jeito quer, no momento que quer sem dar satisfação a ninguém, representando uma atitude de desrespeito com outros líderes e colaboradores em geral.

Todas essas situações produzem consequências nocivas e prejudiciais às empresas e representam o que chamamos de “síndrome do dono mimado”. Quando ser o dono significa ter um poder imperialista absolutista, desconsiderando pessoas, circunstâncias, razões racionais e vinculadas a resultados para a organização. O que importa é alimentar o ego mimado, doentio e vaidoso do dono-rei-imperialista.

Se esse é o seu caso ou o caso da sua empresa mude já!

Escolha promover a atitude de dono adequada ao negócio. Aquela que representa um profissional comprometido, proativo, que interage com os membros da equipe de igual para igual, sem superioridade. A atitude do profissional que envolve as pessoas, mobiliza, mantém um senso de urgência e não se acomoda nem é complacente. Esse é o “dono” que todo líder deve ser. Tenha ou não quotas de participação no negócio.
Forte abraço,
Marcelo Andrade – Exmerare

Compartilhe nosso conteúdo.
Share on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

comentários